10 Heroínas Não Tão Conhecidas da DC

by

Mulher Maravilha, Batwoman, Canário Negro, Mera, Zatana, Estelar e Supergirl são só alguns nomes de grandes heróina da DC e pelo menos uma delas as pessoas conhecem, mesmo não sendo fã de quadrinhos. Mas existe grandes heroínas no acervo da editora que são até desconhecidas para alguns fãs de HQs.

Confira a lista de 10 heroínas poderosas, mas que não são tão conhecidas:

  • Mary Marvel

Sua primeira aparição foi em Dezembro de 1942, em Captain Marvel Adventures #18. Criada por Otto Binder e Marc Swayze, foi publicada originalmente pela Fawcett Comics e depois adquirida pela DC Comics.

Sua identidade é Mary Baston e irmã de William Joseph “Billy” Batson (Capitão Marvel), e como seu irmão, se transforma numa super heroína ao dizer a palavra mágica “SHAZAM”.

Curiosidade: Judy Garland foi a atriz escolhida para a base das feições de Mary Marvel.

 

  • Saturnia / Moça Saturno

 

 

 

 

 

 

 

Foi criada por Otto Binder e Al Plastino e apareceu a primeira vez, junto com seus companheiros do grupo “Legião dos Super-Heróis”, numa aventura do Superboy na revista Adventure Comics #247, em Abril de 1958.

Satúrnia é codinome de Imra Ardeen. É uma grande telepata, não tem só a capacidade de ler os pensamentos e comunicar mentalmente com os outros. Também interfere e controla qualquer tipo de ação ligada ao cérebro, como alterar sentidos, percepção, criar ilusões, apagar memórias, localizar e controlar mentes e até mesmo paralisar movimentos (neutralizar o sistema nervoso). Para usar seus poderes, ela precisa colocar dois dedos na sua têmpora.

 

  • A Caçadora

 

 

 

 

 

É o codinome usado por três personagens diferentes: Paula Brooks, Helena Wayne e Helena Bertinelli.

Paula Brooks foi a primeira a usar o codinome, apareceu pela primeira vem em Sensation Comics #68 e criada por Mort Meskin. Paula vem da Terra-Dois e antes de se tornar a vilã Caçadora, ela lutou contra o crime e era conhecida como a heroína Tigresa. Durante uma das lutas contra os nazistas, ela é atacada e morta por Valquíria, conhecida como Gudra. Quando revivida (existe duvidas se ela realmente morreu), volta diferente e abraça seu lado vilã. Diferente das outras duas personagens, Paula é a unica que usou o codinome como vilã.

Helena Wayne foi criada por Paul Levitz, Joe Staton, Joe Orlando e Bob Layton e apareceu pela primeira vez em DC Super Stars # 17, em Novembro / Dezembro de 1977. Helena é filha de Bruce Wayne e Selina Kyle na Terra-2, e seguiu os passos do pai para combater o crime, mesmo em alguns momentos temer ser uma vilã como sua mãe.

Helena Bertinelli foi introduzida na sua própria serie A Caçadora #1 em Abril de 1989, criada por Joey Cavalieri e Joe Staton. Helena pertence a uma das mais famosas famílias da máfia de Gotham, e unica sobrevivente de um ataque contra sua família. Após o incidente, foi mandada para a Sicília, para viver com seus primos, os Asaros, uma família de assassinos que a treinou. Seu primeiro contato com o Batman foi aos 16 anos, quando o herói invadiu uma festa. Ao se formar da faculdade, voltou a Gotham e seguiu com a carreira de justiceira, tornando-se a Caçadora.

Nenhuma das três possui poderes, mas são grandes lutadoras e habilidosas em uso de armas brancas e de fogo. Além, de terem um grande raciocinio, como Batman, tanto que ambas as Helenas são conhecidas como a versão feminina do herói em seus respectivos times. A marca registrada de todas é o uso da besta, tendo grandes habilidades na mesma.

 

  • Ametista

 

 

 

 

 

 

 

Criada por Dan Mishkin, Gary Cohn e Ernie Colon, Amestista, A Princesa de Cristal é uma super-heroína e feiticeira. Sua primeira aparição foi em Legion of Super-Heroes #298, em Abril de 1983.

Em 2005, após 18 anos em aparições esporádicas, a personagem ressurgiu numa mini serie “Infinite Crisis”. Em junho de 2012, foi anunciado que Ametista faria sua estreia Os Novos 52 como personagem principal nova “Sword of Sorcery”. Porém, foi cancelado em maio de 2013.

Os poderes de Ametista são místicos por natureza; como uma Lorde da Ordem, pode invocar qualquer feitiço imaginável em níveis espantosos. Depois que ficou cega, a heroina criou instintivamente um sentido que permitia-lhe detectar magia para poder compensar sua cegueira.

 

  • Divina

 

 

 

 

 

 

 

Apareceu a primeira vez como Emília Briggs, alter ego da heroina, revista Batman & the Outsiders #25, em Setembro de 1985, como membro do grupo Renegados. E como Divina em Outsiders #1, Novembro de 1985. Foi criada por Mike W. Barr e Jim Aparo.

Divina possui vários poderes psiônicos: telepatia, telecinésia, psicometria, controle da mente, raios de energia psiônica, levitação e escudos de energia. Da sua natureza de vampira, pode se transformar em névoa, mas apenas à noite.Ela também pode comandar vermes e insetos. Não tem fraqueza à luz solar, mas provavelmente precisa de sangue como os outros vampiros.

 

  • Lilith

 

 

 

 

 

 

 

Criada por Robert Kanigher, sua primeira aparição foi e Janeiro/ Fevereiro de 1970, Teen Titans # 25. É a segunda heroina a se juntar aos Titans, após seus fundadores.

Os poderes de Lilith Clay não foram inteiramente explorados nos quadrinhos, por causa do aumento dos seus poderes como Omen, no entanto, todas as versões de Lilith são prescientes e psíquicas.

Entende-se que ela tem certas habilidades mentais, como telepatia, sentido da morte e precognição. Como Omen, ela foi capaz de explorar certos poderes divinos ou místicos. Ela possui pirocinese, teletransporte e mantem ilusões complexas. Também é fortemente implícito que ela se lembra do mundo antes de Crise nas Infinitas Terras, uma característica que ela compartilha com o vilão Psico-Pirata. Em DC Renascimento, a heroína sabe uma pista – uma palavra – da identidade do ser que criou o universo Os Novos 52: “Manhattan”.

  • Maxima

 

 

 

 

 

 

 

Maxima apareceu pela primeira vez em Setembro de 1989, no Action Comics #645 e foi criada pelo escritor Roger Stern e pelo artista George Pérez.

Sendo descendente de Sangue de Real de Almera, a heroína comanda uma vasta gama de poderes psíquicos que vêm de reprodução seletiva e anos de terapia genética que ela pode utilizar em uma variedade de maneiras. No primeiro encontro com Superman, ela demonstrou um alto nível de poderes psíquicos, como telecinese e controle da mente, aparentemente hipnótico, e mais tarde também demonstrou telepatia, ilusões telepáticas, raio psíquico, possessão, projeção astral e empatia. Pode usar seus poderes psíquicos para dar-se força sobre-humana, melhorar resistência e um certo grau de velocidade sobre-humana. Através da aplicação hábil de seus poderes psíquicos tem sido demonstrada com a capacidade de emitir feixes ópticos que podem cambalear até mesmo Superman, e ela pode criar campos de força quase impermeáveis. Pode teletransportar a si e outros, manipular metais ferrosos, alterar a matéria, e criar clones de si mesma.

Além do Superman, Maxima foi a unica capaz de realmente ferir e resistir a golpes do Apocalypse, quando a Liga da Justiça lutou contra o vilão.

 

  • Miragem

 

 

 

 

 

 

 

Criada por Marv Wolfman e apareceu pela primeira vez em Novos Titãs #79, em 1991.

Sua identidade é Mirian Delgado, de origem brasileira. No começou, pensou vir do futuro para matar Donna Troy, que daria a luz ao futuro ditador Lord Chaos, porém, durante a crise Zero Hour, ela descobriu que na verdade pertencia aquele tempo. Mirian de fato era uma garota das ruas do Brasil e que Time Trapper a tinha sequestrado e implantado memorias falsas para ser sua espiã.

Possui um conjunto de poderes psíquicos, ilusionismo e absorção de poderes.

 

  • Safira Estrela

 

 

 

 

 

 

 

Safira Estrelar é o nome compartilhado por diversos personagens, assim como Lanternas Verdes. A Safira Estrelar original estreou em All-Flash Comics #32, em dezembro de 1947/janeiro de 1948, foi criada por Robert Kanigher e Lee Elias. A alter ego mais conhecido em ter usado o anel, foi Carol Ferris, antigo interesse amoroso de Hal Jordan.

Os anéis da tropa percorrem o Espaço à procura daquelas que possuem ou sofreram por um grande amor. O anel de uma Safira Estrela é energizado pelo espectro emocional violeta do amor. O anel confere à usuária manipulação de energia, construções energéticas, regeneração, tradução universal e voo.

Como qualquer tropa, a Safira Estrela tem que fazer seu juramento.

“Pelos corações perdidos e cheios de horror;

Que na noite mais densa choram solitários de dor;

Aceite nosso anel e ajude a combater o terror;

E a tudo conquistar com a Luz Violeta do Amor.”

Curiosidade: os membros da Tropa das Safiras Estrelas só foram descritos como sendo do sexo feminino, mas alguns homens foram capazes capazes de usar os anéis, como Gur Gardener (o primeiro homem a manejar o anel de Safira Estrelar), Abraham Pointe e Superman-Prime. Durante o painel de A Noite Mais Densa da Comic Con International 2009, Geoff Johns explicou que: “todos podem entrar, mas a maioria dos homens não são dignos.

  • Moça Maravilha

Moça maravilha é uma versão mais jovem da Mulher Maravilha e quatro personagens oficialmente usaram esse codinome: A própria Diana, Donna Troy (criada por Bob Haney e Bruno Premiano, apareceu pela primeira vez em O Bravo e o Audaz Vol 1 #60 em Julho de 1965) e Cassie Sandsmark (Mulher Maravilha Vol2 #105 em Janeiro de 1996, por John Byrne). Sendo a ultima a qual utiliza o nome atualmente.

Cada uma ganhou seus poderes de maneiras diferentes, como Cassie que vem de artefatos misticos por Artemis e Cassie pela Purple Ray. Os poderes são quase os mesmos de todas: força sobre humana, resistência, velocidade e voo. Cada uma possui um laço, mas diferentes o da Mulher Maravilha, de Donna é azul e seu poder é de Persuasão, e, de Cassie é dourado, mas capaz de descargas elétricas.

No Novos 52, houve uma mudança nos poderes de Cassie que agora deriva da “Armadura Silenciosa” que esta relacionada ao Demônio Trigon.

Curiosidade: Existe uma quarta Moça Maravilha que apareceu no seriado da Mulher Maravilha, conhecida como Drusilla, interpretada por Deba Winger. Houve varias versões de Drusilla nos quadrinhos, nenhuma muito a ver com a personagem da série. Cassie usa o nome Drusilla como uma identidade secreta nos Hqs.

Comments

comments

Liked it? Take a second to support Isabelle Prado on Patreon!