Divertida mente – Análise

by

Pixar. Apenas ler este nome já faz qualquer um sorrir, imaginar fantasia, mundos coloridos e histórias emocionantes.

Nos últimos anos acabamos passando por uma triste parte da produtora que era conhecida como “A casa das idéias” com continuações, histórias repetitivas e personagens criados apenas para vender bonecos para a Disney (Como carros e aviões), mas finalmente com este filme eles mostraram porquê são o estúdio de animação número um e referência mundial.

Antes da análise vejam o trailer do filme:

A HISTÓRIA

 Riley é uma menina alegre, tanto que em seu centro de comando (sua cabeça) a emoção dominante é a Alegria, o que mais tarde percebemos que não é unanimidade em todos os seres, alguns possuem como sentimento dominante a raiva, outros o medo e por aí vai.

Sua vida ia bem até que seus pais resolvem se mudar para São Francisco e ela deixa para trás boa parte das memórias boas que teve, tendo então que se adaptar numa nova cidade, com novos colegas de escola e uma nova rotina. Dito isso, vamos para a análise:

A ANÁLISE

Antes de tudo precisamos falar do visual. Os personagens humanos são bonitos e mais realistas, no estilo de “Toy Story” sem membros exagerados ou outra extravaganza. Os detalhes de reações, tiques e manias são muito bem representados. O cenário em si não deixa a desejar mas não apresenta nada de magnífico, a cidade de São Francisco (a qual Riley vai morar no começo do filme) é bem pitoresca mas foi pouco aproveitada, já a casa da guria é pequena e não vemos muito além do seu quarto e da sala de jantar.

As emoções são retratadas como uma arte pontilhada lembrando luzes de natal, cada qual possui uma cor dominante que representa sua emoção, o mesmo vale para as memórias de Riley que possui cores de acordo com a emoção ligada à aquela lembrança.

Já o cenário dentro da mente da menina é estupendo, vemos detalhes de como seria o funcionamento do cérebro feitos de forma sutil mas que lembram bastante coisas reais e nos faz pensar que realmente seria possível aquilo existir.

Os personagens secundários não são tão carismáticos ou memoráveis como as emoções que são o foco do filme, o único real destaque é quando vemos as emoções na mente da mãe e do pai e mais tarde nos créditos do filme de outros seres como cachorro e gato e como cada mente possui um sentimento dominante.

O VEREDICTO

Esta sem dúvida é uma história genial e inovadora pela forma de ser contada  pois cada item que se passa na mente de uma menininha é retratado, as dúvidas, os sonhos, os pensamentos e idéias. Um filme alegre, divertido e emocionante que nos faz lembrar fases da nossa vida e como lidamos com as coisas que acontecem de formas diferentes. Vale muito a pena assistir em cinema pois é uma experiência única.

365361

Comments

comments

Liked it? Take a second to support Pablo Novaera on Patreon!