Fallout 4 | Review do pós apocalíptico da Bethesda

by

Fallout 4 é o novo game RPG de mundo aberto da Bethesda que chega para manter o nível alcançado em Fallout 3, lançado a 07 anos atrás. Mundo aberto, pós-apocalíptico, escolhas e muitos diálogos. Toda a essência de Fallout foi trazida para este game e com acréscimos, ou seja, o que já era bom ficou ainda melhor. O jogo está completamente legendado desta vez, então, aproveite cada instante da história.

Screenshot-Original (10)

Bem vindo à Boston

Sinta-se a vontade para gastar horas criando seu personagem, afinal, é ele quem vai acompanhar sua jornada por infindáveis horas. E põe horas nisso meu filho! Aqui, já vemos a complexidade e o tamanho do jogo pois você pode simplesmente editar tudo no seu personagem. Orelhas, queixo, boca, olhos, sobrancelha, nariz… dê um nome ao seu personagem e encare Boston como um ex-militar que tem seu lugar garantido pela Vault-Tec, um nome já bem conhecido da franquia. Em poucos minutos de gameplay, você sente o peso de ser o protetor da família. A notícia de que bombas estão caindo em solo americano fazem com que toda a comunidade corra para o vault de proteção nuclear mais próximo e é então que sua longa (longa porém empolgante) jornada começa. Pouco tempo depois de toda essa correria e algumas bombas nucleares caindo em Boston (coisa pouca), você se depara com o drama que irá lhe perturbar por todo o jogo praticamente Os acontecimentos que seguem dentro dessa vault são perturbadores. A história é toda embasada nesses acontecimentos iniciais.

Screenshot-Original (21)

O jogo é muito bonito

Screenshot-Original (9)

Dogmeat, provavelmente seu primeiro companheiro no jogo

Espere por reviravoltas, encontros, vinganças, surpresas, descobrimentos e tudo isso faz parte do incrível mundo de Fallout, onde nem sempre o certo é realmente o certo. O jogo lhe prega peças e por muitas vezes um perfil traçado de um personagem pode se revelar completamente contrário futuramente. Tudo isso baseado em escolhas que você faz durante o jogo, as companions que você ajuda e até mesmo as roupas que você veste. “Companions” são grupos de sobreviventes com um único propósito dentro do grupo, variando para cada grupo e, falando nelas, Fallout 4 traz algumas companions conhecidas (como a Irmandade do Aço, Brotherhood of Steel para os chegados) e outras não tão conhecidas que trazem um charme especial ao jogo, cabendo á você jogador decidir quem e quando ajudar. Após algumas quests concluídas, as companions lhe oferecem ajuda remota. Jogue um sinalizador da Irmandade do Aço e um Vertibird (aeronave equipada com armas) irá disparar várias rajadas de minigun nos teus inimigos, jogue um sinalizador dos Minutemen e um bombardeio irá cair sobre eles. Algumas companions são inimigas de outras, no entanto, diferente de Fallout 3 e New Vegas, neste você pode se aliar a um e visitar o quartel general de outros sem que isso lhe cause estranheza. Ninguem lhe pergunta nada. Nem mesmo fazem piadinhas. Andar dentro do prédio do Instituto usando uma armadura da Irmandade do Aço chega ser cômico. Durante o game, você encontrará também pessoas dispostas a lhe ajudar com seus problemas e outras que apenas irão se aproveitar de seu tempo e munição, em benefício próprio. Emboscadas, intrigas, desafetos acontecem nesse jogo. Por outro lado, você ficará muito aliviado quando encontrar alguém que possa realmente lhe ajudar a enfrentar esse mundo catastrófico, alguém que realmente esteja disposto a lutar a sua guerra. Chega a ser um lance sentimental, saber que você pode contar com determinada ajuda, que é realmente de confiança. Pouquíssimo jogos conseguem entrar no âmbito sentimental sem parecer piegas, clichê. Fallout 4 consegue e com maestria. A ponto de me deixar preocupado referente á quests pendentes dessa pessoa, relacionamento afetivo e armamento disponível.

Screenshot-Original (8)

Desbravar a área onde as bombas caíram é surpreendente

Há um ponto a ser notado aqui: Quanto maior seu bom relacionamento com seu companheiro mais ele vai lhe ajudar e mais ele irá se abrir com você. Te contar seu passado. O que ele faz ali. Os “porquês” desse mundo do ponto de vista dele. Onde abre o espaço para o flerte. Por mais que você tenha pouco carisma (que é o atributo que influencia nisso), se você tiver um bom relacionamento com essa pessoa, você poderá flertar com ela. Seja um lance hétero ou homo (até mesmo “homem ~máquina”). Independente do flerte ou não acontecer, você irá abrir uma vantagem especial ao seu personagem por conta desse bom relacionamento. Ás vezes, ter um bom relacionamento com determinada pessoa, destrói sua amizade com outras. Portanto, escolha bem seus amigos. Não muito diferente da vida real, não é mesmo? É nesse momento que você começa entender como esse jogo é brilhante.

Screenshot-Original (15)

Seu personagem é totalmente customizável

A jogabilidade de Fallout 4 é mesclada entre TPS (third person shooter) e FPS (first person shooter), no português claro, é entre primeira e terceira pessoa. Você pode alternar sua visão a qualquer momento do game e isso ajuda muito, pois alterar a câmera pode lhe ajudar a entender a dimensão do que está acontecendo. Lembrando dos problemas que Fallout 3 enfrentou, onde o personagem parecia ‘deslizar’ quando jogando em terceira pessoa, aqui não ocorre isso. Ele anda normalmente. Eu prefiro jogar em primeira pessoa mas é uma escolha meramente pessoal. O VATS também faz presente. Este quando acionado, mapeia o corpo do inimigo, permitindo que você direcione o ataque á esta parte usando seus pontos de ação. Cada parte mostra um número que representa sua taxa de acerto em porcentagem. O jogo apresenta inúmeros pontos de vantagens que distribuídos formam o seu personagem, que você obtém explorando o mapa, encontrando os carismáticos bonecos de Fallout e também revistas que habilitam um ponto específico. Há também os pontos comuns que são ganhos por subir de nível. Se você quiser mais força, aplique tudo em força e seu personagem será um ogro, porém não terá carisma nem inteligência, cruciais em Fallout.  A ordem é mesclar de acordo com sua forma de jogar. Toda lista de habilidade ao alcance do Pip-Boy, seu smartphone pós apocalíptico. Algumas quests serão necessários atributos extras em carisma. Outras em inteligência. Por vezes irá acontecer de você não poder concluir uma quest da forma que você quer, por falta de determinados atributos. O mesmo se aplica para destravar terminais e cofres, que geralmente dão bons itens e armas.

Screenshot-Original (19)

Tabela com os pontos de upgrade

Já em termos técnicos, o jogo foi muito criticado por conta das quedas de quadros, que atrapalhavam a jogabilidade. Há um patch de correção planejado pela Bethesda que irá consertar isso. O jogo apresenta também uma grande novidade: a criação de abrigos. Você pode construir seu abrigo literalmente do zero. Construir defesas, recursos como comida, água e energia, lojas para comércio ente outros. Tudo isso de forma fácil e descomplicada, simplesmente coletando recursos durante a sua exploração.

Screenshot-Original (17)

Construir o abrigo para os sobreviventes é um charme á parte

Recursos estes que podem ser usados inclusive para criar modificações para sua arma e armadura te deixando com uma boa dúvida, você acha melhor construir uma torre de recrutamento, montar uma luneta para sua arma ou revestir sua armadura para aumentar sua proteção? Se prepare pois em Fallout 4 você terá que decidir sobre o uso de recursos quase que constantemente. Por outro lado, os recursos são coletados durante a exploração do mapa e durante as Quests, ou seja, você irá fazer isso normalmente, sem se dar conta de que está realmente fazendo. Mas tenha cuidado ao explorar, a Inteligência Artificial do jogo é cruel e te força pensar duas vezes antes de entrar em local desconhecido.

DICA: Vá dando toques no VATS enquanto explora para ver se algum inimigo aparece na tela!

Aqui o VATS em uso, com o foco no torso e 95% de chances de acerto

Caso avistar um Destroçador (DeathClaw para os íntimos), um Behemot ou um Mirelurk-Rei, corra como se não houvesse amanhã. Volte lá apenas quando tiver nível alto, muitos Stimpaks, RadAway, uma FatMan, varias ogivas e sua querida Power Armor, a armadura já conhecida da franquia e que ilustra a bela capa do jogo.

Screenshot-Original (20)

Essa é a tela principal, a música que toca aqui é fenomenal

A ambientação de Fallout 4 é um show á parte. Eu poderia dizer que o sucesso de Fallout está aqui mas seria um erro meu ignorar todos os outros ótimos pontos consideráveis. O mundo pós apocalíptico de Boston é lindo (se é que podemos elogiar a presente situação), tendo paisagens exuberantes que mostram que mesmo após as bombas terem caído, o raiar do sol continua um espetáculo. As edificações destruídas e deterioradas com o tempo se mostram totalmente diferentes umas das outras. Raríssimas vezes entrei em algum prédio que fosse parecido com outro. Todos eles são particulares e únicos. Alguns são tão belos por dentro quanto por fora. Detalhes minuciosos da catástrofe são vistas por todas as partes, sejam em caminhões do exército, sejam em conveniências de postos de beira de estrada. Cada local visitado te faz refletir a vida e não estou sendo sentimentalmente exagerado. Tudo ali, de forma bela e competente, ao alcance dos seus olhos. A Bethesda é mestre na arte de criar ambientes críveis e lindos. Só citar The Elder Scrolls: Skyrim aqui o meu comentário sobre ela já se torna válido.

Screenshot-Original (2)

O jogo é obscuramente lindo

As armas são propositalmente rústicas (algumas usando até madeira na sua construção) outras mais tecnológicas, são permeadas por fios, conduites e placas em sua composição. Alguns momentos todo o cenário é tomado por uma chuva ácida e radioativa que você irá procurar rápido um abrigo, desejando realmente não ter visto nada daquilo. O game tem sua fraqueza nas texturas, mas, segundo Todd Howard, chefão da Bethesda, isso tem explicação. Eles preferiram deixar o mundo de Fallout 4 com muito mais a ser aproveitado do que ser somente olhado. E olha que eu já disse que o game é bonito. De fato, os rostos dos personagens são plásticos e alguns apresentam movimentos robóticos (seria ele um sintético? Essa pergunta lhe fará MUITO sentido quando estiver jogando) e expressões sem vida. Alguns inimigos do game são toscos e repetitivos, principalmente os Invasores. Eu não sei bem se isso é proposital por conta da escassez de recursos ou foi desleixo mesmo. Aparentemente todos os Invasores são iguais, diferindo apenas na cor da pele.

Screenshot-Original (3)

As Power Armors são incríveis

Não posso deixar de comentar sobre o áudio do game, um espetáculo diga-se de passagem. Não poderia esperar menos de quem criou Skyrim, tida por muitos jogadores como a melhor trilha sonora da geração passada. Já no menu de Fallout, você sente o peso da jornada. Ao mesmo tempo que a música tema é encorajadora, ela te passa uma sensação de esperança, lembrando muito aqueles temas de filmes de guerra. Enquanto a música tema toca, a câmera fica virando em torno de um abrigo que contém uma Power Armor. Essa tela que foi a primeira imagem vazada de Fallout 4 pro mundo. Já no game, a ambientação acompanha o menu. O cenário todo tem um som único. Você consegue ouvir batalhas ao longe, inimigos se aproximando, Invasores conversando, Supermutantes praguejando, aeronaves da Irmandade do Aço sobrevoando e até mesmo seu cão arfando. Infelizmente em determinados momentos, a música de fundo “se atropela” com a real situação e de repente, ela muda, o volume sobe, troca pra uma música mais intensa e você já começa a rezar e pedir ajuda pra tudo quanto é santo enquanto sucumbe a uma vã tentativa de capturar no VATS (ou na mira de sua arma) algum inimigo e não, não tem nada ali. Toda essa tensão foi criada pela música que de repente mudou e criou todo esse clima porém nada aconteceu. Nada era pra ter acontecido. As vezes isso acontece mesmo quando você está no seu abrigo e você fica se questionando se aquilo é realmente proposital. Muitas vezes o áudio é imersivo e constrói todo o clima pra você ficar ‘ligado’ ao jogo, por vezes é somente um atropelo desnecessário.

Screenshot-Original (4)

O jogo tem várias cenas bem gore

Screenshot-Original (6) Screenshot-Original (18)

Fallout chega na nova geração com tudo. Belos gráficos, inovações na jogabilidade, um mapa ainda maior e desafiador, modo de criação e ambientação únicos.É um game para toda a vida. Você vai zerar a primeira, a segunda e a terceira vez e pode ter feito tudo diferente todas as vezes. Um game único, não tem como comparar. Talvez com filmes, talvez. Tirando alguns pormenores que podem ser facilmente corrigidos com um patch (já confirmado pela Bethesda), é de fato um jogo sem igual e completo, que você irá se deliciar por semanas, por meses e ainda haverá aquela ligeira questão: “E se eu tivesse feito diferente?

bundle pip boy edition

Fallout 4 PipBoy Edition

Fallout 4 está disponível para PC, Playstation 4 e Xbox One.

Bom jogo!

 

Comments

comments